A Natureza a serviço dos seus Hormônios

EMAIL
FACEBOOK0
FACEBOOK
GOOGLE
INSTAGRAM0
PINTEREST0
PINTEREST

“TPM, menstruação irregular, síndrome de ovário policístico, endometriose e infertilidade são comuns hoje em dia, tanto quanto inchaço, retenção de líquidos, aumento de peso e cólicas menstruais, o desequilíbrio hormonal tem um papel fundamental nestes processos. Nós não podemos equilibrar os nossos hormônios da noite para o dia, mas pequenas mudanças no nosso estilo de vida e nos nossos hábitos alimentares farão pequenos milagres e o mais legal sem medicamentos apenas a Mãe Natureza.

Evite cafeína

A cafeína eleva os níveis de cortisol que estimula a produção de mais cortisol, inibindo a queima de gordura corporal e a ação de um outro hormônio, a progesterona. A progesterona é o hormônio responsável por segurar a gestação e precisamos que ela esteja em equilíbrio com o estrogênio para que haja a redução dos sintomas da TPM, endrometriose e cólicas menstruais. Evite ou reduza a ingestão de cafeína (café, chá mate, chá preto, refrigerantes e  bebidas energéticas), troque as suas doses diárias de café, por infusão de ervas, ou chá verde.

Elimine o açúcar da sua vida

Açúcar estimula o aumento de peso, e as células de gordura produzem estrogênio, criando uma sobrecarga de estrogênio no nosso corpo, causando processos inflamatórios e derrubando o nosso sistema imunológico, podendo causar os sintomas da TPM e endometriose (algumas pesquisas relacionam a endometriose com disfunções no sistema imunológico). Além disto ele tem um efeito desmineralizador e desvitaminizador, inibido a absorção de importantes nutrientes, como as vitaminas do complexo B, que tem um papel fundamental no bom funcionamento dos hormônios que regulam nosso humor.

Coma fitoestrogênios

Alguns alimentos possuem substâncias naturais que se parecem com o estrogênio, e quando adicionados na nossa dieta, equilibram os hormônios femininos. Os fitoestrogênios reduzem o img001aestrogênio tóxico do nosso organismo e estimular o fígado a produzir uma proteína (SHGB), que controla os níveis de estrogênio e testosterona no nosso corpo.

Inclua na sua dieta, produtos base de soja fermentada (missô, tempeh, shoyo – orgânicos e não-transgênicos),  feijão, lentilhas , grão de bico , ervilhas, linhaça, gergelim e sementes de girassol ,  aipo, frutas cítricas, aveia,  brotos de feijão, brócolis  e alfafa, avelãs , amendoins , castanha-do-pará, sálvia, erva-doce e salsa.

Evite consumo de produtos a base de soja não fermentadas (grãos, leite, tofu, proteína de soja texturizada) eles rompem com o funcionamento do sistema endócrino (tireóide), o metabolismo e o equilíbrio hormonal.

Escute seu intestino

Muitos dos sintomas do desequilíbrio hormonal feminino, como ansiedade, depressão, fadiga, retenção de líquidos, ganho de peso, inchaço e irritabilidade, podem ser atribuídos a problemas digestivos. Hormônios são produzidos pelo corpo usando aminoácidos (proteínas) pegos das alimentos que nós ingerimos.

O intestino é a nossa maior glândula endócrina, produzindo muitos hormônios que afetam nosso sono, humor, apetite, digestão, energia e saúde do sistema reprodutivo, nele reside uma extensa flora bacteriana que influência em todo o processo digestivo, o que ingerimos  desequilibra ou equilibra tanto nossos hormônios quanto nossa flora bacteriana.

A epidemia de candidíase que nos assola está diretamente interligada com um flora bacteriana em desequlíírio.

Evite alimentos que acidificam o nosso corpo, eles estimulam a produção de flora bacteriana hostil, como excesso de proteína animal, enlatados, refrigerantes, açúcar e glúten.

Coma alimentos fibrosos, como grãos integrais, verduras, frutas, legumes que estimulam o bom funcionamento dos intestinos, aumente a ingestão de probióticos, a base de lactobacilos vivos.

Evite bloqueadores hormonais

Existe uma grande quantidade de compostos químicos que são adicionados aos alimentos, sejam eles corantes, conservantes, estimuladores de apetite, ou pesticidas pulverizados nas plantações, ou adicionados no processo de embalagem e processamento dos alimentos.

Este compostos químicos atuam como hormônios e confundem as mensagens hormonais enviadas pelo nosso corpo e acabam prejudicando a nossa saúde sexual e  reprodutiva.

Evite comprar alimentos em embalagens plásticas, armazenar alimentos embalados em filme plástico de PVC, aquecer alimentos em embalagens plásticas no microondas.

Evite armazenar alimentos gordurosos, como queijo, manteiga e chocolate em embalagens plásticas.

Coma alimentos orgânicos sempre que puder, escolha produtos de higiene pessoal e materiais de limpeza certificados como naturais ou orgânicos, que não prejudicam o meio ambiente ou o consumidor.


Alivie o stress

297-188x300O stress eleva a nível do cortisol no corpo e nós já sabemos o que acontece, com nossos hormônios, além disto o stress pode causar perda do apetite sexual, ciclo menstrual irregular, surgimento de espinhas, perda de cabelo, má digestão, depressão, insônia, ganho de peso, infertilidade, aumento de distúrbios cardíacos e infarte.

Observando os sintomas o stress faz uma verdadeira bagunça com nossos hormônios.

Evitar situações de stress, para mulheres urbanas, é quase impossível, mas devemos fazer um esforço para que situações sem importância não se transformem em terríveis monstros imaginários.

Pratique exercícios físicos, seja uma simples caminhada ou uma sessão de aeróbica

Pratique exercícios respiratórios e de relaxamento, uma boa aula de Yoga, pode eliminar o stress de uma semana inteira.

Tome um tempo para manter contato com a Natureza, pode ser um simples banhos de sol ou de mar, uma caminhada pelo mato, ou sentar um pouco na grama, restaura nossas energias.

Tire um tempo para ficar na melhor companhia que existe no mundo, você.”

 

Artigo: Redação Matricária