2016
maio
Padrão

Relato de uma bruxa…qué é transexual

moon-girl-night-dark-Favim.com-141639Nasci, segundo me contaram, numa contraditória tempestade de primavera, daquelas rápidas e superficiais. Penso que já comecei como uma pequena contradição, efeito que foi se estendendo em tudo o que fazia…

Não sou boa em textos técnicos porque sempre ao falar o que penso nunca me expresso dessa forma técnica, não sou especialista, e sim uma apaixonada pela Deusa.

A forma como cheguei até Ela foi interessante, lembro me de ter procurado minha mãe louca para saber o significado da palavra oráculo, e assim em meio a outras coisas cheguei até a expressão Grande Mãe…Lembro me de ter ficado muito impactada, nessa altura eu tinha 14 anos, de ter visto o termo. Imediatamente veio na minha mente a imagem de um lindo olhar feminino sobre o céu e uma grande extensão da terra. Tive a nítida sensação de conhecer a Grande Mãe embora, a esta altura, de nada soubesse. Foi mais ou menos aí que comecei minha busca pela Deusa e que até hoje prossegue. Foi também uma época de paixão e êxtase pra mim, porque eu que nasci biologicamente num corpo masculino, havia achado algo que significava minha feminilidade que desde cedo era parte de mim.

Sempre fui diferente até entre os “diferentes”. Nunca me vi como gay e ao me deparar com a Deusa e os perfis dos caminhos femininos pude então entender porque estava tão transtornada. Compreendi, então, o desejo de infância de ser e uma mulher e que havia trancado dentro do meu ser por anos. Sem que nada me fosse dito senti que a Deusa chamava por mim de modo doce e mesmo de modo obscuro também. Pra mim, no meu caso específico, eu via o Feminino de uma mulher que é transexual como uma força transgressora e nas Deusas Negras (algumas como a Medusa apresentadas com traços andróginos ou Cibele que foi retratada como um ser tão perigoso que teve de ser castrado) um arquétipo de força, independência e auto suficiência emocional. Não apenas em Deusas Negras e também em representantes da Soberania (Hera, Juno, Ísis entre outras), em que eu buscava e encontrava forças.
Read more

more