Alimentação e a Candidíase

EMAIL
FACEBOOK0
FACEBOOK
GOOGLE
INSTAGRAM0
PINTEREST0
PINTEREST

alimentacao_candidiaseMuito comum e recorrente no consultório, a candidíase infelizmente faz parte da vida de muitas mulheres.

Fungo do gênero Candida estão muito bem adaptados ao corpo humano, por isso colonizam sem produzir sinais de doença em condições de normalidade fisiológica.

Isso mesmo, todas nós, mesmo sem manifestar a doença estamos colonizadas por Candida. O delicado balanço entre nossos “bons” microorganismos e os fungos podem determinar o desenvolvimento da infecção denominada Candidíase.

Existem em torno de 200 espécies de Candida, sendo 17 patogênicas (ou seja, que causam problemas).

A Candida albicans é a causa frequente de infeccções na vagina, na boca, na garganta, e no trato gastrointestinal.

Normalmente a proliferação de fungo no trato gastrointestinal precede as demais, e esse problema muitas vezes afeta diferentes partes do corpo como orgãos, tecidos e células.

As substâncias tóxicas porduzidas por esse fungo podem causar desequilíbrios nutricionais, hipoglicemia, disturbio no sistema de destoxificação, redução da ação do sistema imunológico, processos alérgicos, inflamatórios e auto-imunes.

O que predispõe a síndrome fúngica?

Estresse (mental e emocional), uso indiscriminado de antibióticos, antiinflamatórios, laxantes, antiácidos, corticoesteróides, anticoncepcionais hormonais, são importantes promotores de desequilíbrios da microbiota intestinal.

O que os fungos podem causar?

Gases em excesso, distensão abdominal, constipação, diarréia, boca e garganta seca, aftas, língua branca, enxaqueca, fadiga anormal, ansiedade, sonolência, falha de memória, insônia, fome noturna, hiperatividade, disturbios de concentração, urticária, psoríase, dermatites, escamação, transpiração excessiva, acne, dermatite seborreica, candidíase vaginal, desejo por doce, retenção hídrica, processos alérgicos, artrite reumatóide, fibromialgia, pigarros e etc.

Como tratar?

Não existe um tratamento único, normalmente a abordagem é individual. É interessante o tratamento associado entre possíveis suplementações e a alimentação.

Na fitoterapia temos o óleo de óregano, alho, óleo de coco, cranberry, ipê roxo, gengibre, unha de gato, equinácea.

Na suplementação podemos usar probióticos, omega 3, glutamina, quercitina, acido málico, selênio, magnésio, ferro, zinco, cobre, manganês, molibdênio, vitamina A, E, D, C, complexo B.

Na alimentação devemos priorizar os alimentos mais naturais possíveis, e sempre quando der os orgânicos. Evitamos ao máximo os produtos alimentícios (industrializados), que possuem uma grande quantidade de aditivos químicos. Não ingerir alimentos fontes de fermentação para os fungos, também é um cuidado ao pensar na alimentação: açúcar, lactose, proteinas de dificil digestão (trigo, centeio, cevada, soja, leite), cítricos, uva e maçã, carboidratos refinaados, alimentos que contenham fungos (amendoim, castanhas, nozes, amêndoas, avelãs), frutas secas, vinagre, azeitona, fermento biológico (fermento de bolo).

É muito importante o consumo de frutas, verduras e legumes diariamente para dar suporte nutricional ao corpo, além de uma hidratação constante.

 

Texto Colaboração

clara-768x511Clara Fonseca é nutricionista e apaixonada por alimentação natural. Graduada em Nutrição pela UVA, e Pós-Graduada em Nutrição Clínica Funcional pela VP Consultoria Nutricional. Fez cursos de atualização nas áreas de Nutrição Funcional Infantil, Suplementação, Sinais e Sintomas, Nutrição Funcional na Atividade Física, Nutrição Funcional Aplicada a Estética, Nutrição na Saúde da Mulher. Atende no consultório, no Rio de Janeiro, adolescentes, adultos, idosos, gestantes e bebês.
Site: http://clarafonseca.com.br/
https://www.facebook.com/clarafonsecanutricaofuncional/
https://www.instagram.com/clarinhanutri/
https://twitter.com/Nutricao_news

  • Leticia Michels

    Um remédio alopático muito eficiente é o Fluconazol. O parceiro também deve tomar e ambos dão uma pausa de 4 dias sem relação sexual.

  • Luzia

    vcs tem essa suplementação para vender? Minha imunidade é muito baixa e sofro constantemente com candidiase. Já troquei de anticoncepcional inumeras vezes, além de usar pomadas ginecologicas, mas sempre essa infecção volta. Me deem um help. Desde ja agradeço 😀

    • Simone

      Eu não tive candidíase, mas peguei no trabalho com papel velho um fungo que infestou minhas mãos, tomei vários antibióticos, mas cada vez que parava ele voltava mais forte. Eu já estava desanimada e quase aceitando que ia ter de viver com ele o resto da vida. Ai por outros motivos mudei minha alimentação, cortei farinha branca e açúcar e passei a pular o café da manhã, depois disso a pomada (terbinafina) que eu usava para controlar os fungos passou a fazer mais efeito, depois de 1 ano mais ou menos sarei. Ainda tive uma recaída no Natal, quando comi muito panetone e doces, os fungos voltaram, assim tive certeza que a alimentação era a chave, voltei a ser regrada e hoje já faz 1 ano e meio que nunca mais voltaram e eu não uso mais nenhuma pomada. Boa sorte, tomara que você encontre sua solução.