Parte IV – Ervas medicinais – Parto e puerpério

EMAIL
FACEBOOK0
FACEBOOK
GOOGLE
INSTAGRAM0
PINTEREST0
PINTEREST


.berglindAs Ervas Medicinais Amigas das Mulheres

 FACILITADORES DO PARTO E PUERPÉRIO

Ameniza a dor do parto:

Atua no amadurecimento  do colo uterino:  sálvia, Artemísia.
Iniciar o uso após 37 semanas completas de gestação.
Uso: TM 30 gotas  três vezes ao dia

Estimula contrações uterinas

Algodão, artemísia, tanchagem, canela, gengibre, noz moscada.
Iniciar após 37 semanas completas de gestação.
Uso: TM 30 gotas três vezes ao dia

Plantas galactogogas

Algodão, funcho, manjericão, dente de leão

Plantas para reduzir o leite

Sálvia, artemísia, salsa, vitex.

 Plantas que diminuem o sangramento pós parto

Algodão, tanchagem, margaridinha.”

 
PROTOCOLO  DE  FITOTERAPIA  EM  GINECOLOGIA  E OBSTETRÍCIA
“Orientações para a prescrição
Uso oral:
o   Chá: 100 a 200 ml por dose duas a quatro vezes ao dia
 o   Tintura-mãe (TM): 20 a 50 gotas por dose duas a quatro vezes ao dia
Antes de diluir em água,deixar 15 minutos no copo para evaporar o álcool. Ir reduzindo a dose na medida em que apareça alívio dos sintomas.
Evolução aguda: uso de 10 a 20 dias
Evolução crônica: uso de 20 a 60 dias
Quando do uso prolongado, após alívio dos sintomas, manter a mínima dose diária. As plantas indicadas a seguir podem ser usadas em conjunto ou separadamente, na forma de tintura-mãe ou chá (partes iguais)
Uso local:
 o   Ducha vaginal:
Tintura-mãe – 15ml diluídos em 150ml  de água fervida. Usar seringa descartável de cinco a 10ml ou aplicador ginecológico para  a introdução do líquido na vagina. Fazer o mínimo de ducha, apenas quando exuberância do corrimento e dos sintomas irritativos, no início do tratamento.
Atenção :Na vagina existe uma protetora flora bacteriana que deve ser   preservada. Por isso deve-se aplicar lactobacilos ou coalhada após medicação de uso local.
 o   Curativo vaginal:
Colocar 5ml da tintura-mãe em xícara. Acrescentar 50ml de água fervida ou filtrada.  Mergulhar o tampão vaginal (algodão envolvido em gaze) Introduzi-lo na vagina. Retirar após 12 horas . Repetir a aplicação, se necessário, após 12 horas” “

Fonte:

(1)Elaboração: Centro de Humanização das Práticas Terapêuticas do Hospital São Pio X-CHPT – Ceres , Goiás, 2006.

Coordenação: Mila Lemos Cintra
Equipe técnica: Evando de Queiroz, Lívia Martins Carneiro, Maria Esther de Albuquerque Vilela, Mila Lmos Cintra,Vitor José de Souza Machado

 

Referência: http://miriancintra.blogspot.com.br/p/fitoterapia.html

  • AnaLu Muñoz

    Olá gostaria de ter o trabalho citado. Não consigo encontrar. Vc teria como me passar?