GERMINAÇÃO:
Em 2014, fiz uma “transição de carreira”, deixando um trabalho com tecnologia e iniciando o que era, até então, um sonho em uma folha de papel. Havia passado os últimos meses estudando como reunir em um só projeto, minha trajetória de pesquisas e vivências sobre o feminino, feminismo, redes e círculos de mulheres, e minha paixão pela natureza, lançando mão do que eu já sabia fazer, desenvolver sites, interagir com mídias, fazer curadoria de conteúdos, etc. Coloquei no ar o Guia Matricaria e fui tecendo uma rede de contatos com mulheres inspiradoras que falavam uma mesma linguagem e que queriam dar voz aos seus trabalhos.

O nome Matricaria surgiu antes mesmo do projeto ganhar corpo. Como inspiração, a sabedoria desta flor/planta tão utilizada nas medicinas tradicionais e nas práticas das curandeiras, para cuidar e curar as mulheres.

Lancei assim a primeira versão do site em setembro de 2014, com apoio da Marcela Bergamaschi. Acompanhando a imagem de uma mulher de pés descalços, remetendo a conexão com a Mãe-Terra, o site já contava resumidamente o propósito deste projeto (veja aqui):

– “Matricaria, um nome forte para uma planta delicada, de efeitos benéficos. Também conhecida como Matricaria chamomilla, que se origina da palavra matriz, que em latim significa: Planta aliada das mulheres”.

 

FLORESCIMENTO:
Logo nos primeiros meses no ar, conheci a Mariana Almeida (Senhora verde), autora da incrível zine Manual de ervas para os ciclos femininos”, que até então era remetida pelos correios. Depois de muita conversa e muitas afinidades, resolvemos lançar uma versão digital na forma de um e-book. Ilustrei e desenvolvi o design com muito carinho e também cuidei da sua divulgação e distribuição on-line. A Zine digital foi um sucesso, com milhares de downloads, observamos muitos projetos florescendo a partir desta iniciativa. Mariana, que é também Acupunturista, educadora popular e guardiã dos saberes das parteiras da tradição, pode dividir esse conhecimento tão precioso com milhares de mulheres pelo Brasil.

Muitas outras mulheres incríveis fizeram parte dessa história (Falo sobre elas em Quem somos), tanto compartilhando conteúdos, como apoiando a iniciativa, além de tantas outras que interagiram, compartilharam e curtiram o projeto nas midias sociais. Também tive um enorme aprendizado com as mulheres que conheci na Rede Colmeia de Mulheres, um coletivo que se iniciou a partir de um grupo que criei no facebook, o “Ecoempreendedorismo feminino e Empreendedorismo Ecofeminino”.

Ali nutrimos muitas trocas, nos apoiamos e nos fortalecemos mutuamente. Algumas dessas mulheres extraordinárias foram: Mariane Bom da Ármário da Dora, Babi Guerreiro da Arte Verde, Mariela da Gaia Orgânica, Lais Araújo da Infinito, Maria Eduarda da Flores.Seremos, Aline Chaves do Panelas de Capim, Geruza Pinheiro, Aline Gianasi, Vera Lima da ActionCoach, Mirhyam Conde do Espaço d’Luz, Mariana Almeida da Senhora Verde, Carol C. Ferreira do Farol da lua, Daniela Nogueira da Maternidade Descalça, Natália Carneiro, Maria Carolina da MAMU, Thays Baes, Wyliane Pessoa, Fernanda de Oliveira fotógrafa, Morgana Moura da  Amana Alquimia, Kiki Montparnasse, Michele Távora  da MagaTerra, Camila Do Lago, Luciana B., Danielle Salles da Mulher verde, entre muitas outras pessoas incríveis (tantas que estou até com medo de estar esquecendo alguma). 🙂 E ainda tem as abelhas que construiram comigo o Coletivo Colmeia Rio de Janeiro, como  a Camila Coelho da Ravka,  Melina, Lívia da Mater Originalis, Nathalie da Mãos da Montanha, Edneide da Eco Fêmea, Bia da Aromaria, Fernanda Sal da Ibeji, Fernanda Telles da Vivo Naturalmente, Clarice da Mimos, Joana da Lady Bug, Olívia da Mama Cocha, Lua da Semente, Luana da Olhos da Terra e outras queridas que você pode encontrar aqui.

Muito, muito amor envolvido. Tenho uma enorme gratidão por todos os aprendizados que vieram dessas trocas, durante esses 4 anos.

O Site que temos hoje é um arquivo da nossa história, história essa que cresceu e ganhou corpo a partir de todas que somaram.

Essas são as suas primeiras versões:

Primeira Versão do site. 2014.
Segunda versão. 2015

 

VIDA-MORTE-VIDA:
Hoje, também reconheço esse projeto como parte da minha história, mas estou lançando novos vôos, entre eles o Inanna Coaching  e o Mahu Botica Natural  (em construção). Tenho uma nova compreensão sobre muitos dos valores que foram cultivados aqui. Vivi um ciclo de vida-morte e vida, onde revi a minha percepção sobre feminino, cultura matrística e ecofeminismo, e fui em busca de um outro lugar em direção a minha totalidade (sobre isso falarei num outro momento 😉 .

O que posso dizer sobre essa incrível planta que fez nascer e brotar todo esse movimento?
“Sinto muito;  me perdoe; eu te amo; sou grato.” (Ho’oponopono)

Agradeço a todas que sentiram esse chamado no coração, continuaram honrando as raízes e cultivando esses ensinamentos aqui compartilhados. Agradecimentos especiais à Juliana Carneiro, grande amiga de jornada, Daniela Nogueira, eterna companheira, Mariana Almeida que trouxe sua luz a este projeto, a todas as colaboradoras e as minhas queridas abelhas da Colmeia.

Convido você a visitar também as redes sociais (Instagram, Facebook e Pinterest) do projeto, pois tem muito, muito conteúdo lá. @guiamatricaria e #matricariaecofeminismo

Com amor,

Mar Zaroni

Versões da logo:

 

Sobre Mar Zaroni:
Estudou Tarot, Astrologia, Ayurveda, Yoga, Reiki, Doulagem e conheceu a bruxaria verde e a espiritualidade feminista desde cedo, aos 12 anos. Começou a sua militância no movimento feminista na faculdade, em meados de 2000. Manteve o blog “Êxtase da Deusa” sobre cultura feminina entre 2006 à 2012. Conduziu e participou do movimento de Círculos de mulheres no Rio de Janeiro, o “Círculo Sagrado de Visões Femininas” (movimento inciado pela Sabrina) e Círculo de Mistérios femininos. Manteve um espaço cultural em Botafogo-RJ chamado “Espaço Mulher Ancestral”. Também graffitou e foi ativista no movimento hip-hop e ajudou a fundar a Rede nacional Graffiteiras BR e a TPM Crew, criando muitos anos mais tarde o projeto Matricaria a partir de um sonho, participando também da fundação da Rede Colmeia de Mulheres, hoje ainda ativa no Coletivo Colmeia do RJ, que realiza uma feira mensal de mulheres ecoempreendedoras há mais de 2 anos. Atualmente Coach (Inanna Coaching) e estudante de Perfumaria. LGBT+, têm um filho incrível de 7 aninhos, 2 gatos e muitos outros sonhos para serem sonhados.